Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


04
Mai17

...

"Não sinto a saudade de ser a saudade

Ter a saudade na mente e o corpo na rua

De despir o relógio para ver a lua

Não sinto saudade, mas a sim a tarde.

 

Espero a noite um dia vir e a tarde assim o ser

Uma bela jornada na jangada, de espada

Mas cavalo treinado e armadura a anoitecer

Para dizer adeus, serei saudade."

in "Acerca de morrer" - Charles Wingsman

Autoria e outros dados (tags, etc)

17
Nov16

...

Frango recheado com queijo e alho francês. Acompanhado de massa.
Al dente e com salsa.

 

Os ingredientes:

Um alho francês (um, e sem as folhas), frango (bom, do caseiro, pode inclusive estar cortado como se de um bife se tratasse), um pimento (de preferência verde, porque é verde), um tomate (Tomate Maçã), um queijinho (um qualquer, mas há que saber usar o queijo, ele vai derreter), massa (recomendo o uso de uma massa mais volumosa, para poder mostrar o seu paladar perante o campo e o seu súbdito frango no prato), salsa, azeite, piripiri, vinho branco, sal, salsa...

Ora, isto vai ao forno, com um molho previamente preparado, e a massa a acompanhar.

O molho:
Corte o pimento, o tomate, o alho francês (75% do total) em bocados pequenos, adicione sal, azeite, vinho e piripiri q.b.. Não abuse do sal, faz-lhe mal e a saúde não se pode perder no paladar. Deixe ferver até engrossar o molho.

O frango:
Devo começar por partilhar da minha opinião que facas mal afiadas são as que nos fazem descontrolar a força ao cortar, de forma a compensar a faca e acabamos por nos cortar. Afie a sua faca por favor. Obrigado.
Corte o frango com carinho, abra-lhe uma abertura a meio ou equacione uma forma de o fazer fechar. Como um rolo de carne.
Se tudo falhar, use palitos, seguram perfeitamente a carne enquanto esta está estável no forno. Retire-os obviamente antes de comer, não são comestíveis. Nem quando vão ao forno.
Adicione o queijo entre o molho despejado com cuidado e precisão de forma a transformar um simples frango num frango com aspecto tropical, numa praia no sul, de sandálias feitas de alho francês, com os palitos para prender o para-vento e o seu queijo a não combinar na praia, mas com imensa utilidade para a agregação dos vegetais dentro do "rolo de frango", esse nome mais específico da situação. Preso com o para-...palitos.

O forno:
Após a união entre o molho, preso com o queijo que deve derreter e agregar todos os simples e saborosos vegetais e o frango, o rico frango, deve colocar numa bandeja com alho francês disposto cuidadosamente na mesma, regada com azeite, vinho, muito pouco, mesmo muito pouco, uma camadinha cuidada para dourar o frango e o alho francês.
Após verificar as vezes necessárias e regular a temperatura da melhor forma que conheça o seu forno, deixe a bandeja até alourar e torrar um pouco o topo do frango. Abra duas vezes para cheirar. Delicie-se e aromatize o ambiente e feche de seguida a porta para não perder o calor do forno.
Retire quando estiver acabado.

A massa:
Água, azeite, sal, salsa (pode abusar), deixar ferver. Adicionar massa. Verificar.
Verifique com um garfo. Retirar do lume quando estiver com uma rijeza de um chocolate suiço que se derrete na boca só ao trincar, mas ainda assim sendo necessário trincar para sentir o chocolate na sua imensidão. Deixe na água até que ela adquira a consistência de uma massa que adoraria comer. Escorrer. Adicionar um pouco de mais salsa, para complementar.

 

Servir o frango.
Servir a massa.
Use o molho do frango na massa por favor.
Delicie-se com a sua refeição.
Aprecie a consistência da massa, regada com o molho dos vegetais. Frescos e agora no seu paladar. Sinta o sabor nutritivo da sua refeição a complementar o frango. O queijo. O salgado do queijo, sinta-o no seu paladar.
Pode complementar com pão se a sua bebida for um vinho e quiser usar da arte de saborear.
Bom apetite."
- Em "As receitas do Chef Ribeiro", um livro na posse de Charles Wingsman

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Out16

...

"Voa e flutua

Natural e nua

Na mente dos bem sucedidos

Que te metem a tocar discos pedidos

Enquanto se soltam gemidos

De corpos garridos

E humanizados latidos

Ao som de músculos batidos

Rabos tremidos

Líbido em alta,

Voa nua mas volta

Que eles pensam que fazes falta."

Rogério "Marrakesh" Caçarola

Autoria e outros dados (tags, etc)

21
Out16

...

"Caminhas no fogo que criaste e deixaste

Trilhas destinhos, sem planos ou mente

Vivendo o agora, de quem ri, chora ou sente

Num dia lua, noutro sol, todos eles só

Afastas e largas, falas e escutas

De fogo percebes, de água refletes

Alicias o tempo, encolhes o momento,

Tudo isso num instante, incessante,

Como quem foi de rompante, 

Mas deixou pó, levantou voo sem dó

Por um livro, aberto, lido, usado,

Sem a verdade escondida no gelo,

Das linhas, do ser, do cabelo,

De buraco empunhado preenches o desejado

Satisfeito, metes-te no peito

Sem data de partida, de meta cortada

És fruto da carne, és donzela safada

Que deixa o vazio na cama e almofada,

De espinhos e algodão, agridoce,

Mas quem é o sábio, que esperava que fosse,

Outra lira, outra sina, que o povo imagina

Sem um vislumbre aos demais

Que sem saber dissolvem os sais

De um vício, do gesto e desgosto

Uma ferramenta que serve para sobreviver

Independentemente do que acontecer,

Porque os muros são altos

Mas as janelas abertas

Mostrando ao mundo conquistas correctas,

E territórios anexados

Em prol do teu sustento, lamento mas alimento

Essa escuridão no interior e explendor

Porque deixaste a arte.

A arte e a dor.

 

Passeias teus ares numa sala vazia

Ainda que soltando louvores, mas causando azia

Sem intenção, é tua profissão até nas artérias,

A tempo inteiro e sem tempo para férias

De um clube diferente, o das raças.

Onde só entra quem tem muitas taças

Quem se orgulha que morde e agarra,

Quem acorda e dorme com garra,

A ensinar os cegos, os brandos, nas praças

É de quem será um dia de peito cheio a raçuda

Mas agora é professor quem te vê no que faças

É guerreiro o corajoso que te estuda,

Que te cala escutando-te muda."

- Rogério "Marroquino" Caçarola

Autoria e outros dados (tags, etc)


calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031